Como plantar cereja: por que não tem cereja no Brasil?

Cerejeira é o nome que damos a pequeno número de espécies do subgênero Prunus cerasus, da família Rosaceae. As cerejeiras são árvores frutíferas, de porte médio enorme, com floração superabundante que vai do nevado ao rosa originárias de climas temperados a frios. São lindíssimas porém, por , não se podem cultivar aqui no Brasil.

Porque razão não possui cereja no Brasil?

Acontece que a cereja que nós compramos no supermercado, que é o fruto da Prunus avium, não consegue grelar a menos que tenha, durante o ano, mas de 1000 horas de muito frio dos 7 graus célsius. não é só para a desenvolvimento que a cerejeira precisa de tanto muito frio de forma – com finalidade de o seu ciclo involuntário seja completo, da expansão ao fruto, todos e cada um dos anos esta precisará dessa gelada brava – porque, a cerejeira dorme no inverno, sob neve, para explodir em exuberância nos primeiros raios de sol da primavera aparecem. É uma lindeza tanto na terra como na forma de bonsais.

Cerejas pelo planeta

Você se lembrará das lindas cerejeiras japonesas, Prunus serrulata, que florescem na vernal?
Talvez não saiba que a flor da cerejeira é chamada de sakura, que simboliza as nuvens o rápido da vida.
Ou, talvez nem saiba que as ginjeiras portuguesas, Prunus cerasus, são cerejas também, mas escuras ácidas, de quem se faz o reconhecido líquido de ginjas

Porém, talvez você nem saiba que pequeno número de árvores nativas brasileiras também são chamadas de cerejeiras, do mato, lógico.

cereja floracao branco

No Chile, Argentina, Canadá toda a Europa – há cereja de montão

Porém, se por casualidade você não mora no Brasil, quente úmido, sem frios extremos, você poderá sim cultivar a sua cerejeira no quintal.

Cuidados com uma cerejeira

O mais adequado é que você compre uma muda já formada em uma jovem que já poderá ter uns 2 metros de profundidade. Ancoradouro uma cova no parque, fora do caminho preponderante dos ventos, para não perder flores na florada de vernal.

Instale sua muda ou arvoreta, na cova, preencha o espaço do buraco com terreno adubada com formado ou estrume muito fermentado. Se for necessário, ponha um tutor ao lado, para a permanecer reta até o momento que se enraíze.

Não regue demais sua cerejeira porém, adube uma vez ao ano, com tudo o que possui recta – as frutíferas requerem de suplementos orgânicos que lhes ofereçam nitrogênio, fósforo potássio em quantidades adequadas. Para temperar, coloque a mistura escolhida em pequenos buracos, ao volta da , cubra-os com terra regue abundantemente por cima.
Será preciso podar, anualmente, a árvore, o que deverá ser constituído depois a colheita dos frutos.

Outros usos da cerejeira

As folhas da cerejeira também são alimentícias, do mesmo modo que o fruto. Esta é considerada medicinal em variados países. Sua madeira é bastante usada na fabricação de móveis.

Principalmente indicado para você:

Como plantar morango

 

siga brasile pinterest

 

Como plantar morango

Embora seja uma fruta bastante geral ao brasileiro, não faz bastante tempo que o morango é encontrado no mercado vernáculo. Sem um registro preciso de o cultivo do morangueiro foi iniciado por aqui, o lançamento de cultivar IAC Campinas, nos anos 1960, é a referência mais próxima de sua popularização no país.

De lá para cá, a semeadura da fruteira se expandiu não parou mais de se desenvolver nos estados do Rio Extensa do Sul, São Paulo Minas Gerais. Avançou também em áreas de regiões com diferentes solos climas, como Goiás, Santa Catarina, Alma Santo, Região Federalista Paraná. Por conta da rentabilidade que oferece, a cultura despertou o interesse de pequenos empreendedores rurais que praticam a lavoura familiar. Eles estão entre os primordiais produtores de morangos, em plantios espalhados pelo país. O dispêndio de produção chega a R$ 50 milénio por hectare para o cultivo em terra com regadura por aspersão. O cultivo protegido a regadura situada, apesar das proveitos que oferecem, apresentam dispêndio mas proeminente.

morango_plantacao (Foto: )Lavoura de morango, fruta que se ajusta muito ao clima subtropical temperado

O consumo do morango é, sobretudo, in natureza, em saladas de frutas, vitaminas, ou como componente de bolos, geleias, tortas merengues. Na indústria, é talhado para a fabricação de sorvetes como recheio de chocolates doces. Porém, entregue a diversificação de produtos que utilizam as propriedades benéficas de provisões, este atualmente também é encontrado como substância de cremes xampus. Alusivo à família das rosáceas, a mesma das rosas maçãs, é rico em vitamina C, possui efeito antioxidante contribui para a treinamento do colágeno, que fortifica ossos, dentes, pele artérias.

MÃOS À OBRA
>>> INÍCIO
Escolha a cultivar para o semeadura. Para o mercado in natureza, são indicadas alleluia, camarosa, camino real, festival, IAC Campinas, IAC princesa isabel, oso extensa, tudla ventana, que, para a indústria, burkley, dover, IAC guarani santa clara. Adquira em locais idôneos com referência.
>>> AMBIENTE O morangueiro possui bom desenvolvimento em locais de clima subtropical temperado. A tira ideal para a floração frutificar é de 13 oC a 26 oC. Deve ser amanhado a pleno sol, evitando a exposição a ventos moderados ou intensos. As flores os frutos não suportam geada, saraiva chuvas intensas.
>>> TRANSPLANTE As mudas enraizadas em bandejas, ou tubetes, praticamente não sofrem estresse no processo de transplante. Porém devem ser transportadas protegidas do vento do sol. Recomenda-se ainda transportar as mudas de raízes nuas com o sistema radicular protegido por sacos de tecido umedecidos. Separe umas das outras, retirando folhas velhas doentes, , para evitar que se desidratem, plante-as velozmente. Podas de raízes não são indicadas, porque os ferimentos facilitam a contaminação de pragas doenças.
>>> PLANTIO Entre adolescência maio. São necessários canteiros com 25 a 30 centímetros de profundeza 0,80 a 1,20 metro de largura. Deixe entre as delonga de 35 por 40 centímetros. Metade do talo da muda deve permanecer ao nível do solo, para evitar dificuldades na emissão de novas folhas, o que ocorre plantada bastante profunda ou no apresentação de raízes laterais, devido ao semeadura superficial. O solo mas adequado é o arenoso-argiloso, muito drenado rico em material orgânica. Mantenha o pH entre 6 6,5 faça a calagem se o solo for mas ácido.
>>> CUIDADOS Depois 30 a 40 dias do transplante, sinaliza-se entupir o solo com plástico preto para proteger o morango do contato com a terreno, da incidência de fungos do chegada de invasoras. Impurezas depreciam a qualidade da fruta reduzem o temporada de cultivo depois a colheita. A adubação mas recomendada é a orgânica.
>>> PRODUÇÃO A colheita ocorre de 60 a 80 dias depois o lavra das mudas deve prolongar-se por quatro a seis meses, de juventude a janeiro.

Indicado para você:

Como fazer mudas de Sucupira – Faveiro – Pterodon emarginatus. saiba mais

Como fazer mudas de Sucupira – Faveiro – Pterodon emarginatus

Como fazer mudas de Sucupira – Faveiro – Pterodon emarginatus

Nome científico: Pterodon emarginatus.

Nome popular: Faveiro, Sucupira, Sucupira-Branca, Fava-de-sucupira, Sucupira-lisa.

Família: Fabaceae.

Origem: Brasil, Mata atlântica regiões de compacto.

Peculiaridades gerais:

– Trata-se de uma árvore rústica, de médio porte, que poderá ultrapassar 16 metros de fundura, nativa em terrenos secos arenosos.

– Apresenta madeira duração, bastante utilizada na indústria madeireira.

– Floresce em setembro no início da estação chuvosa. As flores de coloração rosadas, apresentam-se em forma de inflorescências.

– O fruto gênero de legume, alado, (asa membranácea para dissipação organico), contém em seu interno, uma exclusivamente semente protegida pela envoltório fibrosa envolta em substância oleosa, numa estrutura esponjosa. Os frutos amadurecem em junho-julho.

Clima:

– Trata-se de adaptada ao clima Quente: Equatorial, Senegalesco, Subtropical , deverá ser cultivada a firmamento descerrado sol pleno, exigente em luminosidade.

Propagação:

– A multiplicação da é feita por sementes.

Nota:

– Aquelas sementes de Sucupira (clique aqui) que usualmente são encontradas em lojas de produtos naturais /ou, raizeiros, que são maceradas solta um óleo amargo que, frequentemente, é utilizado como remédio na farmacologia popular, você pode saber mais neste site http://oleodesucupira.net. Em realidade, o que chamamos de semente é o fruto da sucupira. A semente está contida lá dentro daquele invólucro oleoso.

Procedimentos:

– Coletar os frutos saudáveis.

– Submergir os frutos em uma vasilha com agua para fazer uma separação prévio.

– Os que flutuarem, certamente estarão carunchados deverão ser desprezados, porque, não irão grelar.

– Os frutos que afundarem estarão aptos a serem prontos plantar.

Preparação das Sementes:

– De posse de uma tesoura de poda, recortar com desvelo as arestas do invólucro oleoso do fruto, para extrair a semente.

– Logo depois, as sementes liberadas deverão passar por um processo de lavagem com agua abluente para expelir o óleo remanescente, real no fruto, porque esse óleo é um inibidor organico, responsáveis pela dormência vegetativa da semente. A remoção do óleo irá facilitar a aspiração de agua para promover a urgência da gérmen.

– Na sequência, as sementes prontas, passadas pelo processo de lavagem, vão poder ser plantadas em canteiros, balainhos feitos com sacos de polietileno, tubetes plástico, embalagem descartável, etc.

– Caso utilizar balainhos, tubetes plástico, aconselha-se plantar duas sementes por balainho. Caso as duas germinarem, uma poderá ser repicada para outra embalagem.

– As sementes deverão permanecer enterradas no substrato, em média, 1,0 cm de profundidade.

– Regar com jato ligeiro de agua para não desenterrar as sementes.

– Sustentar o substrato umedecido, em provocar alagamentos.

– Contido em um mês as sementes férteis já emergiram.

– Usualmente, com 5 meses, as mudas já estarão prontas para irem a terra.

Solo:

– Utilizar terreno fértil com esterco bicho muito calejado, na proporção de 2:1.

– Para solo argiloso utilizar: terreno argilosa, areia esterco bicho muito fermentado, na proporção de 2:1:1.

Nota:

– Aconselha-se fazer aclimatação das pelo método da exposição gradativa ao sol, por 15 dias, de antemão de serem levadas a terra.

– O lavra em lugar imutável deverá ser conformado em dias nublados, no final da inoportunamente o sol estiver com temperatura mas branda ou, no início da estação chuvosa.

Indicado para você:

Como Plantar Pepino, tudo que você precisa saber!

Como Plantar Pepino, tudo que você precisa saber!

O vegetal é formado por 95% de agua possui boa formação mineral

Verão é tempo de consumir mantimentos leves refrescantes. Saladas, tortas sanduíches feitos com legumes, grãos folhosas fazem sucesso nas refeições em dias quentes. Em épocas de temperaturas altas, o pepino (Cucumis sativus) é uma das hortaliças que têm lugar correto nas mesas dos brasileiros. Formado por 95% de agua, este se destaca em diferentes receitas culinárias.

O cultivo do pepineiro, do que o pepino é o fruto, é fácil não demanda diversos cuidados. Os tratos culturais incluem irrigações, capinas desbrotas, com incisão dos brotos que forem aparecendo. Não é indicado pulverizar a com inseticidas, porque, como cobija flores femininas ou masculinas, o pepineiro depende da polinização luta realizada por insetos como as abelhas, que fazem o transporte do pólen.

Um pequeno espaço para o semeadura – também vasos com por volta de 50 centímetros de fundura 30 centímetros de diâmetro – é suficiente para o desenvolvimento da hortaliça. A produção de pepino ocorre durante todo o ano em regiões de clima subtropical alcança bons preços no varejo.

O tutoramento facilita os tratos culturais diminui o risco de ataque de doenças as deformações

Embora seja geral seu uso em salada como picles – plantas em retém –, também deve ser conformado dele um suco que ajuda no tratamento de inflamações do tubo estomacal da , subida pressão afecções dos dentes da gengiva. O pepino também possui capacidade para combater enfermidades da gorgomilos combinado com mel, purificar o corpo queima gorduras. O vegetal possui propriedades calmantes laxantes, é diurético tônico para o fígado, rins vesícula. Cabelos unhas se beneficiam do elevado texto de sílica flúor que a apresenta. Também contém ferro, cálcio, fósforo, cloro, súlfur, magnésio, potássio, sais minerais vitaminas A, C do multíplice B.

De numerosos tamanhos formato torneado, o pepino possui casca verde-clara ou verde-escura, com estrias esbranquiçadas. A polpa de cor clara envolve sementes achatadas. Pertinente à família das cucurbitáceas, possui origem atribuída à Índia, de onde o cultivo teria se espalhado para a Mulata países europeus, tendo sido bastante considerado pelos gregos romanos na Antiguidade.

MÃOS À OBRA
INÍCIO:
O pepino possui variedades para consumo in natureza – lavrador, aodai nipónico –, com tamanhos que variam de 10 a 30 centímetros de comprimento, para retém, que não ultrapassam 10 centímetros de comprimento. Os mais cultivados por aqui são os do conjunto aodai, os caipiras se destacam nos plantios realizados principalmente na Zona Meio-Ocaso. Um e outro têm produção, mas em geral o firmamento é acessível.
AMBIENTE: Clima quente, com temperaturas entre 26 28 ºC, é o mas adequado para o plantação do pepineiro. Em regiões mais frias, o cultivo deve ser realizado em locais protegidos, onde seja provável monitorar a variação da temperatura. Dê preferência a solos areno-argilosos, férteis, ricos em material orgânica, muito drenados que não apresentem acidez alta.
PLANTIO: O firmamento acessível, coloque de três a quatro sementes em qualquer cova de 1,5 a 2 centímetros de profundidade, com atraso de 1,5 metro, em um dos lados do sulco. Deixe uma ou duas por cova ao fazer o desbaste, contarem com duas ou três folhas definitivas. O crescimento ocorre cinco dias depois o semeadura leva mas 25 dias para a floração.
TUTORAMENTO: O pepineiro deve ser plantado no sistema réptil, porém, o estaqueamento facilita os tratos culturais a colheita, também diminui riscos de ataque de doenças, defeito má coloração. O tutoramento é conformado em linhas duplas, com estacas de bambu ou de madeira com 2,2 a 2,5 metros de comprimento. Devem permanecer apoiadas em um arame de 1,2 a 1,8 metro de fundura do solo. Ao passo que a for se desenvolvendo, é preciso fazer amarrações.
CUIDADOS: O solo deve ser alimentado úmido mediante distribuição de agua nos sulcos de 30 a 40 centímetros de brecha 25 a 30 centímetros de profundidade, ou da rega pelo sistema de gotejamento, microaspersão ou aspersão convencional. O raleio constituído com uma utensílio cortante, faca ou tesoura também é necessário com intenção de a torne-se mas vigorosa. Mantenha a cultura limpa para evitar o ataque de daninhas.
ADUBAÇÃO: Faça a estudo do solo para descobrir a premência de calagem, com uso de calcário dolomítico fino. Para uma boa produção do pepino, o terreno deve ter pH de 5,8 a 6,8. Por cova, utilize de 80 a 100 gramas de condimento químico com fórmula 4-14-8 ou 4-16-8 (NPK). Na adubação de cobertura, aplique 15 gramas por de nitrogênio, sob receita de salitre-cálcio ou sulfato de amônio, depois a treinamento dos primeiros frutos, mas um par de vezes com intervalos de 20 dias.
PRODUÇÃO: Ocorre de 50 a 60 dias depois a sementeira deve por mas de 2 meses. A colheita deve ser realizada o pepino atingir 20 centímetros de comprimento coloração externa verde-clara.

RAIO X
SOLO:
areno-argiloso, fértil, rico em material orgânica muito drenado
CLIMA: quente não tolera geadas
ÁREA MÍNIMA: deve ser lavrado em vasos
COLHEITA: de 50 a 60 dias depois o plantação
CUSTO: preço do invólucro com 10 gramas deve variar de R$ 2 a R$ 5

Indicado para você:

Como plantar morango

Saiba como plantar tomate em 9 passos

O tomate é uma das primordiais hortaliças produzidas no Brasil, conforme a Empresa Brasileira de Busca Agropecuária (Embrapa), é indispensável na mesa de varias pessoas. A salada, o assado ou o lio ficam bastante ricos (em numerosos sentidos) caso o fruto seja plantado em vivenda. A boa notícia é que o processo não é bastante difícil.

Com semeadura favorável entre os meses de mocidade junho, segundo a Embrapa, o tempo para colheita varia entre 90 120 dias. O tomate gosta de locais bastante iluminados , porque a cresce, precisa de suporte com o propósito de os galhos não entortem quebrem com o peso do fruto. Ela deve ser amarrada em pedaços de bambu ou pequenas estacas de madeira.

Do mesmo modo que as demais hortaliças, é preciso permanecer atilado na hora de regar. De antemão de banhar, veja o terreno já não está úmida , de preferência, regue a constantemente no mesmo horário, no início da manhã, o sol não está possante, ou durante a noite.

Veja soluções e instrução como ter um pé de tomate em unicamente nove passos.

Materiais

Caixa de feira

Saco de lixo de 20 litros

Grampeador manual

Greda expandida

Bidim ou pedaço de tecido (de pavimento, camiseta velha etc.)

5 kg de terra

3 kg de húmus

1 kg areia

Sementes do tomate

Passo 1

Forre o altura da caixa de feira com o saco de lixo grampeie ao longo das bordas extremidades

Orientação: caso não tenha um grampeador manual, o peso da terreno também aguenta o saco

Passo 2

Misture as porções de terra, húmus areia

Passo 3

Cubra o profundeza da caixa com uma classe de greda expandida. Ela irá escorrer a agua da aguagem

Passo 4

Coloque o bidim ou um pedaço de tecido por cima da greda expandida. A manta filtra a agua separa a terreno da greda

Passo 5

Coloque a terra na caixa até ocultar o saco plástico. Zelo para não compactá-la

Passo 6

Com a ponta do dedo, faça furos de cerca de um centímetro de profundidade na terra, porém fique deixe espaço entre eles. Uma caixa de feira dique até seis furos

Passo 7

Retire as sementes do tomate

Passo 8

Coloque de duas a três sementes em qualquer buraco, cobrindo-as com zelo para não compactar a terra

Orientação: para potencializar o desenvolvimento, o ideal é que as sementes sejam retiradas do tomate sequem de 2 a três dias no sol

Passo 9

Regue a

Indicação: molhar com um regador ou borrifador, porque desta forma a agua não cairá com tanta força na terra quesito de fazer um buraco prejudicar a desenvolvimento da semente.

Lembre-se de que os estágios iniciais da são muito frágeis.

Indicado para você:

Sistema de produção e distribuição de alimentos que conecta diretamente agricultores e clientes. Clique aqui

Sistema de produção e distribuição de alimentos que conecta diretamente agricultores e clientes

Você tem pensado em se inscrever para uma Community Supported Agriculture (CSA), mas quer aprender mais sobre a ideia antes de se comprometer?

Vamos começar com a definição de CSA. O CSA é um sistema de produção e distribuição de alimentos que conecta diretamente agricultores e clientes. Os consumidores compram “ações” ou “associações” na colheita de uma fazenda com antecedência.

Os agricultores recebem importantes capitais no início da temporada e têm um mercado garantido para seus produtos. Com exceção da colheita desastrosa, os consumidores desfrutam de custos gerais de alimentos mais baixos, produtos frescos do campo e maior acesso a vegetais e frutas de alta demanda.

 

Esse arranjo cria várias recompensas tanto para o agricultor quanto para o consumidor. Em resumo:

Vantagens para os agricultores:

  • Comece a gastar o tempo de comercialização do produto no início da temporada (antes de 16 horas por dia no campo começar);
  • Receber pagamento no início da temporada, o que ajuda no fluxo de caixa da fazenda;
  • Tenha a oportunidade de conhecer as pessoas que comem a comida que cultivam.

Vantagens para os consumidores

  • Coma alimentos ultra-frescos, com todo o sabor e benefícios nutricionais;
  • Fique exposto a novos vegetais e novas formas de cozinhar;
  • Visite a fazenda pelo menos uma vez por temporada (crianças bem-vindas);
  • Descobrir que as crianças geralmente preferem a comida da “sua” fazenda – até mesmo vegetais que nunca foram conhecidos por comer;
  • Desenvolva um relacionamento com o agricultor que cultiva sua alimentação e saiba mais sobre como a comida é cultivada.

É uma idéia bastante simples, mas seu impacto foi profundo. Dezenas de milhares de famílias aderiram às CSAs, e em algumas áreas do país há mais demanda do que as fazendas da CSA para preenchê-las.